Os Rumos do Pop Music

Olá caros leitores e leitoras abitofsomistas,

Primeiramente, permitam que me apresente. Eu sou o “boy”. Sim, o boy citado em outros “tópicos”. O que ora é agradado, ora desagradado =). Na verdade sou o Betinholhes e vou passar a falar um pouquinho de música por este território. Para começar, falemos de Pop Music.

Fazendo uma retrospectiva da década 00, quais foram os artistas e estilos que embalaram o Pop?
A década começou com Britney Spears, N Sync, Destiny’s Child Christina Aguilera e outros similares no topo, isso em 2001 e um pouco de 2002. A menina do “oops” continuou reinando por um tempinho, até perto de meados da década, mas de N Sync e Destiny’s Child restaram MESMO Beyoncé e Justin Timberlake, ambos permanecem no topo. Christina Aguilera mudou e virou quase uma artista alternativa. O gênero era algo como um “teen pop”, que foi o predominante na virada do milênio.


A partir de final de 2002 e início de 2003, chegou com toda a força o estilo de Ja Rule, Snoop Dogg, 50 Cent , Eminem, Jay Z e tantos outros: O Hip Hop. É possível perceber a força de um estilo quando artistas passam a migrar pra ele. Foi o caso de Justin, Beyonce e J Lo, que apesar de Beyonce já ter essa tendência, fugiu completamente do estilo das Destiny’s Child fazendo parcerias com seu marido (Jay Z), Usher e outros.
Outros artistas que apareceram na cena Pop como Akon, Ne Yo, Chris Brown, Rihanna e Black Eyed Peas já começaram no Hip Hop.


Já no final da década, a partir de 2007, outro gênero começou a tomar força: House Music, principalmente na sua face eletro. Mesmo já estando presente na noite durante toda a década, principalmente com Benny Benassi e Bob Sinclair, foi com outro nome que ele se tornou o principal ritmo do Pop: David Guetta.
O francês mudou a cara do Pop fazendo parcerias com Kelly Rowland, Akon, Rihanna, Chris Willis, Fergie, Black Eyed Peas, Flo-Rida trazendo todos para o House Music. Guetta produziu ainda a música mais executada dos últimos tempos: I Gotta Feeling.

Assim como no Hip-hop, a migração vai acontecendo. Rihanna com “Only Girl” e “Who’s that chick”, Akon com “Sexy Bitch”, J-Lo com “On the floor”, Black Eyed Peas com “I gotta feeling” e “The Time”.  Madonna já tinha entrado nessa onda a mais tempo com “Hung Up” e com “Celebration”. Britney já apresenta essa tendência. Fora os rappers, não duvido que outros como Ne-Yo, Beyoncé, Shakira e Usher entrem na onda. Lady Gaga é outra que, apesar de já ser pelo menos um dos 3 principais nomes do Pop e já ter praticamente um estilo próprio (um pouco mais lento que o eletrohouse padrão), não duvido que entre na onda. No mínimo mais remixes ela terá.


Qual sua aposta? Quanto o House dura no auge?

Um abraço e até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário